Alexandria, a cidade fundada por Alexandro Magno no ano 332 a. C., alcançou fama na antiguidade por sua biblioteca, que projetava a luz do saber contido em seus 700.000 volumes sem falar em seu famoso farol, e que desapareceu dois mil anos atrás, ao que parece, a causa de um incêndio (a biblioteca renasceu em 2003 na cidade egípcia por iniciativa da Unesco). As novas bibliotecas de Alexandría estão hoje na internet.Fundado em 1995 por Sergey Brin e Larry Page, o buscador Google chegou a um acordo em dezembro de 2004 com as universidades de Stanford, Harvard, Michigan (Estados Unidos), Oxford (Grã Bretanha) a a Biblioteca Pública de Nova York para digitalizar todos seus livros e  fundos documentais, e colocá-los à disposicão do público na internet.O objetivo: ‘Ampliar a difusão do conhecimeto que se encontra nos livros que formam parte do dominio público, através da internet e do Google’, sinalizou Luis Collado, responsável de Busca de Livros do Google na Espanha e Portugal.Na atualidade, há aproximadamente um milhão de livros colocados em seu serviço, obras que o público pode ler ou descarregar em PDF e criar sua própia biblioteca digital.

Fonte: Jornal espanhol Cinco Dias

Anúncios